Como viajar para o exterior ganhando pouco

Viajar para o exterior ganhando pouco é o sonho de grande parte das pessoas, principalmente dos jovens que desejam desbravar o mundo.

Vez ou outra vejo esse tipo de pergunta em grupos de viagem, em perfis do instagram e em comentários em blogs.

Uma pesquisa feita pela Organização Mundial do Turismo mostrou que o número de viagens dos brasileiros ao exterior cresceu 62% de 2000 a 2010, e continua crescendo todos os anos.

Embora as viagens tenham se tornado mais acessíveis aos brasileiros, ainda há uma parcela da sociedade que acredita que viajar para o exterior é mérito apenas dos endinheirados, ou seja, coisa de rico.

Já ouvi diversas vezes insinuações de que eu viajava muito porque tinha dinheiro, mas de tanto tentar explicar eu acabava desistindo e concordando: ok, eu tenho dinheiro e viajo por isso. O que não deixa de ser verdade, afinal, eu economizava, e com isso tinha dinheiro para viajar.

Mas hoje, mais uma vez lendo um comentário deste tipo em um grupo de viagem, decidi escrever a minha receita de bolo para viajar para o exterior ganhando pouco.

como viajar para o exterior ganhando pouco
Photo by rawpixel.com on Unsplash

Como viajar para o exterior ganhando pouco

Vou trocar o título de como viajar para como viajei, ok?

Sempre fui uma adolescente sonhadora. Sonhava muitas coisas e dentre esses sonhos, alguns determinava que iria acontecer, mais cedo ou mais tarde.

Em um desses sonhos eu determinei que quando me formasse na universidade iria comemorar com uma viagem ao exterior. Sonho mesmo né, pois naquela época a maior parte do meu salário era comprometida com a minha faculdade, meu pai me dava uma pensão de 25% do salário mínimo e eu ganhava cerca de R$1024 por mês como recepcionista.

Só que eu tinha um objetivo e fui construindo passo a passo os degraus que me levariam até a realização do meu sonho. E assim fiz:

  • não deixei meu 13º salário incorporar as minhas dívidas e coloquei integral na poupança
  • não fiz dívidas com parcelas superiores a 3
  • não comprei roupas de marca e nem fui obcecada pelo item da moda
  • paguei a passagem à vista com o dinheiro que havia economizado
  • fui determinada, controlada e persistente.

O grande segredo para viajar ganhando pouco é: prioridade. A minha prioridade com o meu salário é, e sempre foi, viajar.

Se você adora gastar seu dinheiro com bens materiais, roupas, cremes, maquiagem, gadgets, vou te dar uma dica: no exterior é muuuuito mais barato! Então, se você não tem auto controle suficiente, pense nisso toda vez que olhar para a etiqueta do produto.

Fazer uma poupança em um banco diferente da sua conta corrente também ajuda quando bater aquela vontade de transferir o dinheiro, pois a burocracia de estar em outro banco e a taxa do TED te ajudam a desistir da ideia.

Se ainda assim for difícil para você, crie uma dívida mental onde você se comprometa a depositar todo mês uma quantia x ou faça um daqueles planos de capitalização junto ao seu banco com o período que vocês deseja juntar uma quantia até a data da sua viagem.

Espero que a minha história e dicas te ajudem a tirar do papel o sonho de embarcar com o passaporte na mão 🙂

Tem alguma outra dica que deu certo? Compartilha aqui também.

 

+ Mudanças, o começo da nossa nova vida no exterior

+ Intercâmbio na Irlanda: Vale a pena largar tudo para fazer um intercâmbio?

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *